Filmes

26 setembro 2008

Apagou a luz resplandecente de um dos maiores astros do cinema no século XX

No dia 26 de setembro 2008: Paul Leonard Newman. Nascido no dia 26 de janeiro de 1925 na cidade de Cleveland, Ohio, o jovem seria apresentado ao mundo dos livros, da música e do teatro pela mãe, uma imigrante católica húngara.
Parentes e amigos do ator Paul Newman, 83, mantêm silêncio absoluto sobre as informações que indicam que o astro sofre de um câncer terminal de pulmão e decidiu passar as últimas semanas de vida em casa, cercado pela família.

Sim, 83 anos não ajudam em corridas de carros. Já precisas de ajuda para sair da cápsula. Deixas-me com um nó no peito, um peso e um medo estúpido. Vêm-me à cabeça baboseiras infindas, de como farás falta, de como o mundo ficará mais pobre, menos bonito, mas não é verdade. Viveste uma data de anos, bonitos, com a tua mulher, bonita “para quê comer hamburguer na rua quando se tem fillet mignon em casa?”. Sería menos bonito se não tivesses nascido. Sería mais pobre se não tivesses ajudado. Pesquisando na wikipedia:

Em 1960, Paul Newman provou o amargo lado capitalista da indústria cinematográfica, quando teve que literalmente pagar para se ver livre do contrato da Warner. Começava ali sua militância pelos direitos criativos de atores e diretores, que dura até hoje. Livre das amarra legais, Newman conseguiu mais dois sucessos de bilheteria: ”Form the Terrace” e ”Exodus”.

A luta pela proteção dos direitos dos artistas também continuava. Ao lado de Barbra Streisand e Steve McQueen, fundou a First Artists, uma produtora que prometia viabilizar projetos pessoais sem a pressão por retorno financeiro. Sob a tutela da companhia, fez ”Meu Nome É Jim Kane” e ”O Preço da Solidão”.

Fora das telas, Paul Newman ainda mostra vigor e lucidez. É dono da equipe de fórmula Indy Newman-Haas. Tentou preservar a memória do filho morto criando uma clínica para viciados em drogas, a Scott Newman Foundation. Fundou o acampamento de verão The Hole In The Wall Gang, em Connecticut, exclusivo para crianças com câncer. Também ajuda pacientes desta doença revertendo a elas 100% dos lucros de sua linha de produtos gastronômicos, a ”Newman’s Own”. Mantendo o senso de humor da juventude, disse em 1998 que era meio embaraçoso que seus molhos para salada arrecadavam mais dinheiro que seus filmes.Em Blaze, com quase 70 anos deixou-se filmar nu. É obra.